Fechados para balanço – fazendo o inventário da sua vida

5 passos para fazer o inventário de sua vida

Um dia destes, eu estava com meus 3 filhos pegando um ônibus do BRT para um trajeto curto. Como o ônibus estava cheio, eu estava preocupada em arrumar um jeito do caçula se segurar em algum lugar e eu não estava conseguindo ver a mais velha que entrou por uma outra porta.

Quando chegamos à estação precisávamos aguardar várias pessoas saírem para poder saltar. Quando saí procurei rapidamente enxergar onde a minha filha mais velha estava, mas não a avistei. Olhei para dentro do ônibus onde ela tinha entrado mas não a vi no ônibus. Cheguei até a chamar o nome dela, mas não obtive resposta. O ônibus fechou as portas e saiu e senti o meu coração ficar apertado. O que tinha acontecido? Onde ela estava? Mil e uma hipóteses começaram a se formar na minha cabeça.

Voltei-me para o funcionário e falei que eu achava que a minha filha poderia ter ficado no ônibus. Eles tentaram ligar para a próxima estação, mas ninguém atendeu. Decidi sair dali e deixar os outros dois na igreja onde poderiam ficar com amigos enquanto eu buscava a minha filha. Liguei várias vezes para o celular dela mas ela não atendeu. Minha preocupação aumentava a cada minuto que passava.

Nos próximos 10-15 minutos, comecei movimentar várias pessoas para me ajudar a encontrá-la. Cheguei a pegar o ônibus para parar em cada estação e falar com os funcionários. Quando estava na segunda estação conversando com um policial – ela liga. Não há como explicar o alívio que eu senti.

O que tinha acontecido foi que ela tinha saído na estação, não tinha nos visto pelo fato de ter muitas pessoas saindo antes e achado que tínhamos começado a andar na direção à saída. Ela se apressou na direção em que costumávamos sair – e quando eu saí do ônibus, ela já não estava mais lá. Ela aguardou perto da saída algum tempo, mas depois decidiu ir para onde estávamos indo, a igreja. O celular dela estava no silencioso e foi só depois de um tempo que ela percebeu minhas chamadas.

Algumas experiências são capazes de rapidamente nos mostrar o que realmente tem valor na nossa vida. Por mais que possamos nos preocupar com tantas coisas do dia a dia, sem grande importância, no momento em que algo ameaça o que é mais precioso para nós, todos os pedaços repentinamente se encaixam nos seus reais lugares de importância.

Mas não é necessário aguardar alguma emergência ou catástrofe para fazer esta reflexão. Na verdade, ela pode se tornar um ritual significativo a cada ano ou trimestre. Da mesma forma que as empresas costumam fechar para balaço e inventário no final do ano, nós também precisamos reservar um tempo para fazer uma avaliação da nossa vida, pelo menos uma vez ao ano, melhor ainda se for a cada trimestre.

Se você ainda não tem um roteiro para este balanço pessoal, talvez queira usar a minha sugestão para isto abaixo. Preparei um livro com os exercícios que vamos usar, é o Livro Razão Reflexão do Ano. Você pode baixar ele aqui. Além dos passos descritos aqui ele traz mais perguntas e dicas. Vá lá, baixe ele agora enquanto eu espero aqui.

Superando os desafios…

Muito bem. Pronta? Você vai precisar da sua agenda deste ano e/ou do ano passado e quaisquer outros registros que você tenha de suas experiências, já baixou o Livro Razão Reflexão do Ano, certo? Se você prefere imprimir em vez de preencher no computador (no Adobe Reader) vai precisar de algumas canetas coloridas também. Ah, e dum copo grande de água bem gelada (ou um chá bem quentinho se preferir). Vamos fazer isto juntas.

5 passos para fechar o balanço do ano

I. Gratidão – Aceitação – Expectativa

Primeiramente, precisamos entrar nisto com a atitude que melhor vai nos servir. Uma atitude de gratidão, uma atitude de aceitação e de expectativa.

Gratidão por tudo que Deus fez na minha e na sua vida no último ano ou nos últimos meses. Talvez tenha sido um ano com muitos desafios. Quem sabe tenha vivenciado momentos realmente doloridos. Mas em tudo isto que passou, Deus te sustentou e te deu forças para superar. Pelo que você pode ser grato?

Aceitação com relação às próprias falhas e limitações. Não foi neste ano que você voltou à estudar e nem retomou aquele projeto que você queria terminar? Você se esforçou muito, mas não chegou ao resultado esperado? Ouça-me. Está TUDO bem. Sério. É sinal de que você é humana. E isso é bom. Afinal, as opções não são nada atraentes…. (ET? Vampira? Robô? Mulher biônica? – ufa, ainda bem…)

Expectativa diante do que podemos aprender em refletir sobre o ano que passou.  Expectativa quanto ao que isto possa gerar em termos de mudanças positivas na nossa vida. O que será que vamos descobrir?

II. Inventário de Experiências

Pegue a agenda ou qualquer registro que você tenha das suas atividades e vivências no ano passado e neste ano até agora. Abra em janeiro e comece a folhear. Anote as palavras que chamam a sua atenção em cada semana na pagina 5 do Livro de Razão Reflexão do Ano. Acompanhe preenchendo no Inventário de Experiências, no espaço à esquerda as palavras que melhor descreve o que aquilo representou em termos de experiência para você.

Agora que você tem toda uma visão de águia do que aconteceu neste ano, pause e reflita sobre quais foram as lições que você aprendeu. Como foi que você cresceu, até mesmo com as experiências difíceis, o que deu errado ou com as surpresas?

Veja as colunas Significado e Valor e preencha o que aquilo significou para você e o que ganhou com aquela experiência e todos os ganhos que você teve. Registre as coisas pelas quais você é grata no espaço dedicado para isto. Ali existe também outra tarefa complementar na qual não vou entrar aqui.

III. Balanço das Contas

Agora veja o próximo passo, o Balanço das Contas na página 9. A ideia aqui é pensar a respeito da situação em cada área da sua vida: Trabalho, estudo, finanças, família, amigos, relacionamento com uma pessoa especial, lazer e diversão, saúde, espiritualidade, espaço físico…

Para cada área da sua vida faça um balanço. Há espaço para você escrever o que você vê como recursos a serem preservados e multiplicados nesta área da sua vida. Do outro lado você pode registrar as coisas que precisam de ajustes e que você deseja mudar. Abaixo, você vê que tem um espaço para fazer um resumo do que foi o saldo final nesta área.

No espaço preparado para isto, abaixo do balanço de cada área da vida, liste o que você precisa fazer para chegar mais perto do seu ideal nesta área. Lembre-se de que estes precisam ser ações concretas e específicas, algo que você pode reservar um tempo na sua agenda para fazer. Coloque todas as suas ideias, sem ainda fazer qualquer seleção ou tentar avaliar a viabilidade de cada um.

IV. Preparando os Investimentos

Com esta reflexão você estará pronta para olhar para frente para o ano que vêm. Pronta para avaliar que mudanças você vai querer fazer. O que quer repetir mais vezes e o que quer deixar de lado. Agora está na hora de definir as suas prioridades. É importante que você faça isto para que não se sinta sobrecarregado com tudo que quer mudar e melhorar. O tema é: uma coisa de cada vez!

Veja na página 23 o espaço para registrar esta decisão. Logo abaixo você terá oportunidade para descrever mais especificamente como você saberá quando estiver tendo sucesso e quando terá alcançado o seu objetivo nesta área.

Agora está na hora de criar o Plano de Investimentos. Apoiado nas suas decisões sobre prioridades e nas ideias que você gerou no Balanço das contas, crie agora um plano para o que de fato vai fazer para trazer mudanças em cada uma das suas áreas de prioridade. Veja as instruções mais aprofundadas na página 25.

V.  Pare, Pense e entre em Ação!

Faça uma pausa e revisite o seu processo. O que você vê como o tema principal que surge desta análise? O que foi que marcou a sua vida neste ano? O que ficou mais forte, os momentos difíceis ou os momentos bons? Entregue isto tudo nas mãos de Deus. Em seguida, expresse em uma frase o que de mais valioso você obteve desta reflexão e das suas vivências deste ano.

Agora coloque uma das tarefas que você escolheu para uma das suas áreas de prioridade na sua agenda ou faça agora mesmo se possível.

Parabéns! Você fez um excelente trabalho. Poucas pessoas param para fazer este nível de reflexão das suas vidas. Não perca as suas decisões de vista. Releia diariamente o seu plano e vá definindo novos passos assim que tenha completado os que definiu agora pouco. Não há problema nenhum (ou muito poucos) que resiste à ação focada e consciente.

Se você gostaria de ter mais apoio para fortalecer os seus sonhos e criar um plano real e prático para fazer as mudanças que você identificou, inscreva-se agora para o Workshop Navegar é Preciso. Será feito num formato de webinar com intervalos e bastante tempo para você identificar as suas prioridades, escolher as suas estratégias e entrar nesta próxima fase com clareza do que você quer viver.

Mais informações você encontra aqui.

Para baixar o livro mencionado no artigo clique aqui: Livro Razão Reflexão do Ano

 

O que você achou deste processo de inventário da sua vida? Deixe seu comentário abaixo!

Comentários
Recent Posts