Ice as velas – eleve seus padrões e suas expectativas do que é possível

Há quanto tempo o navio da sua vida está atracado no cais do conhecido, costumeiro e confortável? As velas amainadas já não estão batendo no vento, sinalizando que está na hora de seguir a viagem? Você sente o chamado do vento que sopra em direção à novos horizontes: oportunidades para crescer como pessoa e o desafio de navegar águas mais profundas e ricas nos seus relacionamentos?

É importante conhecer as águas para não encalhar

Como um perfeccionista em processo de recuperação, quero só que você marque alguns perigos e erros na sua Carta de marear. Eu conheço bem as rochas mentais submersas dos quais precisamos desviar quando buscamos e almejamos algo melhor. É fácil permitir que as cobranças internas de tudo que precisa ser feito ou mudado, tomem conta dos pensamentos e tirem a paz.

A ilusão que temos das terras distantes é que “se tudo estivesse perfeitamente organizado, cada projeto concluído e as coisas fossem feitas sempre na hora certa”, a vida seria – perfeita.

O que não nos espera do outro lado dos oceanos

Na realidade eu sei muito bem que jamais vou ver a Terra Perfeição, em que todos os meus projetos vão estar concluídos, nem chegarei a Baía da Completude em que não haverá mais nenhuma folha de papel para arquivar. Sei disso, até por que eu mesma garanto que isto não ocorra, criando consistentemente ideias e projetos novos.

Eu sei também o que é ser impulsionada por um vento interno impetuoso, que jamais está satisfeito, sempre exigindo mais e melhor. Estes são maus hábitos e padrões de pensamentos que não ajudam ninguém a viver bem.

Os riscos são reais

As águas são turbulentas. Existe o risco de naufragar na Ilha deserta do Cri-Cri. Tornar-se uma pessoa que em toda situação expressa descontentamento, exigências e desdém pelas pessoas e situações que não atingem as expectativas do seu ego inflado. O tipo de pessoa que consegue engajar todo o seu potencial para indignação por motivos risíveis e insignificantes.

Mas estes perigos não devem nos impedir de seguir a viagem. O maior risco é não navegar. Ficar eternamente atracados no Porto Seguro nega o que fomos chamados a fazer – explorar as nossas possibilidades, aprender a correr com os ventos, mas sem ser atormentados por eles.

Definindo a rota a seguir

Precisamos conseguir ler o nosso Mapa de Valores e saber direcionar a viagem com ajuda do Farol das Prioridades. Com a proa bem direcionada para a Praia dos Sonhos, devemos içar as velas e permitir que o Vento da Fé e da Esperança nos movimente e faça o trabalho árduo necessário para manter a embarcação planando.

E não podemos esquecer o Capitão da nossa vida, o expert em navegação e o conhecedor dos mares, no cais. Com este Capitão no barco tudo vai muito bem. Entregue o leme para ele e mesmo quando a tempestade surgir poderás dormir sossegado no seu camarote.

Já sabe quais os continentes, costas e ilhas você quer alcançar? Posso sugerir uma rota? Ela não é fácil de navegar, mas a experiência que se ganha faz todo esforço valer a pena.

Superando desafios na prática:

3 Destinos Imperdíveis para visitar antes de atracar de vez

1.  Passe no Triângulo das Bermudas

Tem tantas coisas que nos impedem de velejar com mais leveza. Passe depressa no Triângulo da Bermudas para que desapareça da sua embarcação as cargas pesadas da amargura, da autopiedade, da inveja e da comparação, os pensamentos de derrota e o defeito no equipamento de navegação, que faz com que a direção seja sempre desviada para Os Próprios Interesses.

Se não sumir por conta própria; jogue no mar os caixotes com indecisão, indiferença e insensibilidade.

Você vai perceber como o balanço do navio vai ficar mais macio e agradável.

2.  Volte a visitar a Terra do Nunca

Nesta terra da Infância existem bazares com abundância de artigos de grande valor, como a Curiosidade, Desejo de Aprender e Admiração.

Providencie tonéis cheios de Riso, Criatividade e Irreverência. Guarde cuidadosamente debaixo do convés os barris de Ideais, Confiança e Simplicidade.

Permita que o povo desta terra lhe ensine novamente a sonhar e acreditar no ser humano.

Volte sempre à esta terra para suprimentos e para se lembrar de quão pouco precisa para ser feliz.

3.  Ouse ir além do Cabo do Fim do Mundo Conhecido

Você já ouviu histórias sobre como o mar depois deste ponto repentinamente chega nas Cataratas do Impossível e do Inviável. Muitas pessoas, mesmo sem nunca ter saído do Porto Seguro, recontam estas histórias para desencorajar os marinheiros de primeira viagem.

É uma pena, pois apesar dos ventos fortes do Medo e da Insegurança, que de fato envolvem aquele Cabo, quando você perder o Cabo do Mundo Conhecido de vista, e se você permitir o Capitão guiar o barco, sentirá a leve brisa da Iniciativa. Continue até que esta brisa se transformar num vento firme de Persistência e Fé.

Seguindo sempre adiante, você pode encontrar o lindo Arquipélago do Surpreendente e do Inimaginável e a tão famosa Praia dos Sonhos de Deus para Você. Explore esta costa e curta a água cristalina desta região. Ancore e visite as ilhas.

Mas não se acomode demais, nem deixe de cuidar da calafetagem do casco, pois a qualquer hora o Capitão pode chamar você para levantar a âncora, desfazer os nós dos cabos e hastear as velas para mais uma viagem.

“O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito”.
João 3:8

Você está pronto para navegar?

PS. Quer pensar mais sobre isso? Estou planejando um workshop para quem quer repensar suas prioridades, determinar metas e planejar o que desejam fazer para alcançar seus sonhos. A data ainda não está definida, mas se você estiver interessada em participar do Workshop “Navegar é Preciso”, dê um pulinho na página Recursos e deixe seu nome no formulário do workshop.
Comentários
Recent Posts